O São Paulo pode ter um problema gigante para resolver nos próximos dias e não se trata de saída de jogadores, lesões ou coisas parecidas. A notícia ruim pode estar na casamata do time paulista, já que o comandante Rogério Ceni foi denunciado pelo STJD em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por conta de sua expulsão no jogo contra o Red Bull Bragantino, onde a partida terminou empatada. O treinador pode ficar fora dos comandos por até 16 jogos. 

O ídolo histórico do Tricolor e atual comandante fez fortes críticas ao quarto árbitro do jogo, Salim Fende Chávez, que comunicou o árbitro de campo, Bruno Arleu de Araújo, sobre a situação e pediu uma advertência para Ceni. O treinador do São Paulo, por sua vez, garantiu que somente pediu explicações para Salim para entender o que teria sido o motivo de sua primeira advertência.

Na súmula do jogo, Bruno Arleu de Araújo relatou a situação da seguinte maneira:

“Por sair deliberadamente de sua área técnica, discordando e protestando com gestos na direção do 4º árbitro, sr. Salim Fende Chaves, proferindo as seguintes palavras: "Arbitragem caseira!". Informo ainda que, após a expulsão, o mesmo ficou rodeando o 4º árbitro, ocasionando um tumulto, oferecendo resistência para sair do campo de jogo e somente se retirando após auxílio de integrantes de sua comissão técnica.” - disse o árbitro na súmula.

Por isso, o STJD entendeu que Ceni se enquadrou nos dois artigos para punições: o Art. 257 (participar de rixa, conflito ou tumulto, durante a partida, prova ou equivalente) e o Art. 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código). E nessa situação, o técnico pode acabar com até 16 jogos de suspensão por conta da soma das duas denúncias.

O São Paulo não se manifestou oficialmente, mas deve pedir ao STJD que considerem apenas uma punição para o treinador, e assim não ficar tanto tempo fora dos comandos do Tricolor Paulista. 

TNT Sports

Deixe seu Comentário